TELEVENDAS: (11) 4638-7875 | Whatsapp: (11) 98259-2619

Condições Especiais Toy Sexshop

  • Plug Anal: A forma de iniciar no sexo anal com prazer

    O prazer anal vem deixando de ser um tabu – e ficaremos felizes quando pudermos escrever essa afirmação no tempo passado, ou seja, deixou de ser. Sabemos que explorar o próprio corpo, bem como os próprios prazeres, representa uma maneira eficaz de desenvolver uma vida sexual mais saudável, que pode impactar positivamente um relacionamento em diversas áreas, como a convivência, o respeito mútuo, a consideração e a compreensão empática do outro.

    O prazer anal é apenas uma das diversas maneiras de diversificar em um momento de intimidade, e falaremos na publicação de hoje sobre um acessório que pode auxiliar os iniciantes e curiosos, bem como trabalhar todo o preconceito que, infelizmente, ainda permeia esse tipo de prática: o plug anal.

    Ah, o sexo anal pode ser praticado tanto por homens como mulheres, independente da orientação sexual – ou seja, essa publicação é indicada para todos! Continuem conosco!

    O que é o plug anal?

    Se você acompanha nosso blog, sabe que já falamos sobre vibradores, anéis penianos, dildos e até estimuladores de próstata. Logo, em que o plug anal se difere dos demais?

    Bem, em comparação com o estimulador de próstata, a diferença é óbvia: o plug anal é unissex, podendo gerar prazer tanto em homens como em mulheres. Além disso, não necessitam ser acoplados no pênis, como anéis que possuem terminações que podem ser introduzidas no ânus, e é mais específico do que o vibrador, que pode também ser utilizado para penetração na vagina.

    O formato do plug anal, específico para essa região do corpo, garante o prazer sem machucar ou gerar traumas. Mas, para termos uma ideia melhor, vamos compreender as características do acessório através da explicação de cada parte do mesmo:

    Corpo: é a parte principal do acessório, que tem a função de gerar o estímulo na região do ânus através da introdução. Divide-se em duas partes – a ponta, em formato cônico para facilitar a inserção, e o bulbo, que é a região de maior circunferência do corpo.

    Pescoço: é em torno do pescoço que os músculos anais se contraem, permitindo que o plug anal permaneça em seu devido lugar. Apesar de variar de diâmetro, é sempre menor do que a circunferência do bulbo, que faz parte do corpo.

    Base: é o que impede que o plug anal seja completamente sugado para o interior do ânus. Considerado fundamental, também, para o posicionamento seguro da mão durante a introdução do acessório.

    Como usar o plug anal?

    A higienização é fundamental, tanto da área que será introduzida como no próprio plug anal – ou seja, força na chuca, pessoal! Ducha higiênica, inclusive, é indicado para qualquer relação sexual, seja esta provida do plug anal ou não.

    Depois da limpeza, passe um lubrificante de qualidade no ânus e também no plug anal. Uma boa pedida aqui é revestir o acessório com uma camisinha, para melhor durabilidade e limpeza posterior ao uso.

    Agora, vamos à melhor posição para a introdução, que pode ser feita tanto pelo seu parceiro ou parceira, como sozinho(a). As mais indicadas para iniciantes são no estilo cachorrinho (ou de quatro), de lado ou no estilo “frango assado”, deitando com a barriga para cima e levantando as pernas num ângulo de noventa graus.

    Limpou, lubrificou, protegeu e se posicionou? Vamos começar a introdução! Com a mão firme na base, inicie a inserção vagarosamente, continuando até onde se sentir confortável. Se sentir dor logo de início, retire o plug anal e reaplique o lubrificante.

    Você perceberá que o plug foi completamente sugado ao sentir os músculos do ânus se fechando em torno do pescoço da peça. Com ele lá, basta deixá-lo ou aumentar o estímulo através de movimentos de vai e vem. O acessório é um grande aliado de homens e mulheres durante a masturbação, por isso recomenda-se o uso mesmo se não estiverem acompanhados.

    O plug anal pode ser utilizado por, no máximo, três horas por vez. Entretanto, recomenda-se trinta minutos para iniciantes, visto que a tolerância à dor tende a aumentar à medida que o acessório for utilizado.

    Dica: se a região do ânus estiver tensa por conta de ansiedade ou receio (o que é normal, principalmente no primeiro uso), é possível relaxa-la através de respirações profundas – que tem o potencial de relaxar todos os músculos do corpo, inclusive os do ânus – ou massagear a região vagarosamente e com cuidado. O importante é respeitar os seus limites, evitando ferimentos ou eventuais traumas que poderão fechar as portas para uma prática que pode propiciar muito prazer.

    Materiais e tamanhos

    Apesar dos plugs anais serem encontrados em materiais variados como PVC, jelly ou plástico, o silicone é mais recomendado. Além de ser mais seguro para o corpo, o silicone é mais higiênico devido a não porosidade, apresenta maior durabilidade, maciez flexibilidade e firmeza para a introdução, além de ser facilmente esterilizado. Por fim, possui uma temperatura próxima à do corpo humano, o que gera conforto.

    Para quem prefere um material mais rígido para a inserção no ânus, pode-se optar pelos plugs de vidro, cerâmica ou metal. Uma vantagem encontrada nesses materiais em específico é a possibilidade de aquecimento ou resfriamento, que gera um choque término no momento do uso e pode incrementar ainda mais a experiência.

    Quanto aos tamanhos, eles variam entre pequeno, médio, grande e gigante – este último sendo um pouco mais extravagante e exagerado, para quem já possui algum tempo de prática e deseja ousar mais. Os outros são indicados de acordo com a experiência do usuário. Se você é um iniciante, por exemplo, é recomendada a utilização do plug anal pequeno. Os médios e grandes, por sua vez, podem ser usados por quem já tem um pouco mais de prática.

    Você já considerou o prazer anal para incrementar seu momento particular ou a dois? Encontrou no plug anal um facilitador para iniciar essa prática? Compartilhe conosco suas opiniões e dúvidas na seção de comentários!

  • Estimulador de próstata: como usar?

    Debates em torno do feminismo, da resistência contra o machismo e das variadas formas de se conhecer sexualmente abriram as portas para outro tipo de discussão: será que o homem sente prazer apenas através do estímulo do pênis? Seria o oposto da mulher, que possui diversas zonas erógenas que, quando exploradas, incrementam o prazer durante uma relação sexual a ajudam-na a se conhecer melhor?

    Felizmente, para os homens, existem outros caminhos na busca do orgasmo – caminhos estes que ainda enfrentam preconceitos por parte de algumas figuras intolerantes, mas que tem ganhado força nos últimos anos. O principal deles é o estímulo à próstata.

    Enquanto que, para o público LGBTQIA+, isso não seja novidade, para alguns casais heterossexuais trata-se de um momento de ousadia e redescoberta de certos valores nos momentos de intimidade. Felizmente, alguns acessórios foram criados para auxiliar nisso, como vibradores, dildos e os estimuladores de próstata. Como sabemos que este último ainda não é tão conhecido, que tal falarmos um pouco sobre ele?

    Primeiramente, vamos ao básico...

    Como o homem pode sentir prazer através da próstata?

    Muito citada por conta da prevenção do câncer de próstata, que mata quarenta e dois homens por dia no Brasil segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a próstata é uma glândula responsável pela produção de fluído seminal que, junto com o espermatozoide, forma o sêmen. Além disso, é considerada o ponto G do homem por conta de diversas terminações nervosas também presentes no pênis, no períneo e no saco escrotal que, quando devidamente estimuladas, geram a sensação de prazer.

    Até aí, não vemos dificuldade algum em ter essa região explorada a fim de conceder mais prazer aos homens, certo? Mas os problemas começam quando se compreende que é através do ânus que a próstata é estimulada, com o toque – e daí vemos toda aquela polêmica por conta do exame de toque, para prevenir o câncer de próstata – ou com a penetração (podendo ser realizada com o pênis ou com o uso de determinados acessórios sexuais específicos). Fica claro aqui o problema cultural e todas as neuroses que essa prática pode gerar, certo?

    Foi para trabalhar nessa questão que o estimulador de próstata surgiu.

    O que é o estimulador de próstata?

    Trata-se de um acessório que, na teoria, possui a mesma função de um vibrador ou dildo: a introdução em determinados orifícios (sendo apenas o ânus, para o homem). Mas por que ele traz consigo uma proposta diferente?

    O formato do estimulador de próstata foi desenvolvido para alcançar essa região com mais facilidade, proporcionando prazer de forma prática, intensa e segura. E outra vantagem: diferente de dildos, alguns modelos de estimuladores de próstata possuem vibradores embutidos, incrementando a experiência.

    Os materiais disponíveis hoje no mercado são: o metal, que traz consigo uma proposta mais simples e acessível financeiramente, e ainda mais durável; o silicone, que mostra-se muito mais confortável; e, por fim, o cyberskin, que simula a pele humana e agrega realidade à experiência, ainda que o investimento aqui seja um pouco mais alto.

    Quanto aos tamanhos, é muito importante estar atento ao comprimento e grossura, para que o estimulador de próstata não machuque durante a introdução. Essas informações estão disponíveis pelos próprios fabricantes nas caixas dos produtos que, por sua vez, já seguem o padrão P, M e G. Para curiosos, o ideal é começar com estimuladores menores, para depois aumentar gradativamente conforme sentir-se mais à vontade.

    Como usar o estimulador de próstata?

    Como a próstata fica localizada no canal retal, ela é estimulada através do ânus. Logo, após a escolha do modelo, material e tamanho que mais agrade, a experiência já pode ter início. Entretanto, alguns cuidados são necessários (principalmente na primeira utilização) para que o estimulador de próstata não machuque.

    Primeiro ponto: higiene. Jamais tire o acessório da caixa para usar em seguida; o ideal é a higienização através de água e sabão neutro. Não é recomendada a utilização de esponjas ou demais apetrechos que causem fricção para que o produto não seja danificado.

    Também é muito importante a utilização de um gel lubrificante para facilitar a introdução. Para evitar irritações ou alergias, prefira sempre produtos à base de água. O gel aqui garante que não haja ferimentos durante a utilização, possivelmente ocasionadas por conta do atrito do estimulador com a pele.

    Para a penetração, escolha aparelhos que possuam alças para facilitar a remoção. Caso o modelo que você optou não possua puxadores, evite introduzir o acessório por completo no anus, visto que isso pode dificultar a remoção e até causar acidentes mais graves, que necessitam o apoio de um médico.

    Após a utilização, basta higienizar o produto da mesma forma e armazená-lo num lugar fresco para evitar a proliferação de bactérias, germes e demais microrganismos.

    Você já considerou a possibilidade de incrementar suas relações sexuais com estimuladores de próstata? Essa publicação ajudou a tirar algumas dúvidas ou até a trabalhar em certos preconceitos que, inevitavelmente, todos podem ter? Compartilhe suas opiniões e experiências conosco através da seção de comentários!

  • Sex Shop Online é seguro?

    A pergunta que intitula essa publicação representa um dos grandes dilemas da compra pela Internet. Será que não estamos expondo nossas informações através da aquisição online de produtos e serviços? Quem garante que o site em questão não armazenará minhas informações? Será que vou me deparar com compras absurdas na próxima fatura do meu cartão, que não tenham sido feitas por mim?

    O próprio segmento de e-commerce reconhece que os questionamentos acima são válidos e representam um alguns dos pontos negativos de se comprar pela Internet. Sabe-se que é muito difícil substituir a segurança de uma compra presencial, onde você manuseia o produto, recebe o devido atendimento e tem a privacidade garantida na hora da cobrança...

    ... Mas isso não significa que procedimentos não possam ser criados a fim de tornar sua experiência de compra pela Internet mais segura. Diversas tecnologias e estratégias já foram desenvolvidas para esse fim, e todo sex shop que se preze e que possua um ambiente online para compras deve integrá-las a fim de fornecer a melhor experiência para seus clientes.

    Você sabe quais são os elementos que um site seguro possui? Continue conosco, e perca o medo de passar por apuros quando for fazer uma compra pela Internet!

    Anonimato em todos os sentidos

    Não queremos que as pessoas saibam de nossas intimidades, a não ser que estejamos dispostos a compartilhá-las – e se tratando de acessórios sexuais, cosméticos e demais produtos eróticos, dividimos apenas com nosso parceiro ou parceira (e olhe lá!). Logo, um site que garante seu anonimato o respeita como consumidor e estabelece uma relação de confiança muito importante para qualquer relação de compra e venda.

    Os itens que você adquire em um sex shop online não servem nem como algoritmos para futuras propagandas, graças ao certificado SSL (Secure Sockets Layer), tipo de segurança digital que permite a comunicação criptografada entre um site e um navegador. Atualmente, essa tecnologia está migrando para o Transport Layer Security (TLS), que possui o mesmo fim.

    A comunicação criptografada significa que nenhum dos dados provenientes da navegação do usuário é armazenado em um histórico. Isso significa que, além do sigilo do item comprado, as informações de pagamento não são compartilhadas. Esse é o primeiro ponto vital para qualquer transação online.

    Ficou na dúvida de como saber se o site possui algum desses certificados? Procure pelo “https” no início do endereço da página, ou o aviso “site seguro” (retratado as vezes com um símbolo de cadeado) na barra de navegação.

    Ambientes de pagamento

    Verifique se o site possui formas de pagamentos responsáveis e que garantam sua segurança no momento da compra, como PagSeguro, PayPal, Cielo, BoaCompra, dentre outros. Normalmente, o logo da plataforma de pagamento é exibido junto com as bandeiras de cartão de crédito aceitas pela empresa.

    Algumas lojas optam por utilizar outros tipos de plataforma para realizarem suas vendas, como o Mercado Livre. Nesses casos, verifique sempre a reputação da empresa (essa dica, inclusive, vale para qualquer compra, seja ela em loja física ou online), comentários de outros usuários, avaliações e eventuais certificações obtidas por prestações de serviços e atendimentos satisfatórios. Algumas delas são:

    RA1000: selo fornecido pelo Reclame Aqui para as empresas que oferecem tratativas a eventuais apontamentos realizados no site. Entendemos que problemas acontecem, mas a postura da empresa diante deles evidencia seus valores éticos e o compromisso com o bom relacionamento para com os clientes.

    Mercado Líder: uma forma do Mercado Livre incentivar os vendedores a oferecerem um serviço mais profissional e criarem um bom relacionamento com o público. Dessa maneira, são oferecidos benefícios exclusivos e uma medalha (Líder, Gold e Platinum) que os classifica como bons vendedores — o que os deixa num grupo seleto e com maior visibilidade. Quem chega ao nível de Mercado Platinum, por exemplo, tem a garantia de vendas expressivas, longevidade na plataforma, excelência no atendimento e número mínimo de reclamações. Este é o nível da Toy Sex Shop.

    Canais de atendimento

    Outro ponto muito importante e que faz toda a diferença são os canais de atendimento oferecidos pelos sites. Como fazemos a compra sem o auxílio direto de um consultor, corremos o risco de adquirir algo diferente daquilo que imaginamos – sem contar os possíveis defeitos que o produto possa ter, e as dúvidas sobre o procedimento de troca do mesmo.

    Compre apenas de sex shops que ofereçam múltiplos canais de atendimento, como telefone, e-mail, whatsapp, formulário de contato, dentre outros. Além disso, avalie se o atendimento prestado satisfaz as suas necessidades. Todas as dúvidas estão sendo sanadas? O relato por parte da loja é transparente, sem a intenção de manipular o cliente? A política de troca está bem explícita na página, garantindo um pós-venda satisfatório se preciso?

    Outras “manhas”...

    Com o tempo, você adquire algumas “manhas” para não ser enganado na Internet na hora de fazer uma compra. Segue algumas abaixo:

    ➢ Evite realizar compras a partir de computadores públicos.

    ➢ Nunca compartilhe a senha de seu cartão de crédito (compras por Internet exigem apenas o número do cartão, a data de validade e o código de segurança, ou CVC).

    ➢ Sempre desconfie de preços muito baixos ou ofertas imperdíveis, principalmente quando provenientes de banners e propagandas com botões “clique aqui”.

    ➢ Mantenha seu antivírus sempre atualizado.

    Você já fez compras pela Internet? Deixava de fazê-lo por medo ou receio? Acredita que essa publicação o ajudou a adquirir mais confiança nessa modalidade que já representa mais de 70% da preferência do público brasileiro? Compartilhe suas impressões e dúvidas conosco através da seção de comentários!

  • Fetiche: Já pensou em comer uma calcinha?

    Uma relação sexual envolve todos os sentidos do corpo humano. Além dos mais óbvios, como visão e tato, temos também a audição (quem nunca falou aquela sacanagem para apimentar as coisas?), o olfato (convenhamos que não é nem um pouco agradável sentir odores indesejáveis durante um momento de intimidade) e o paladar. Este último, até então relacionado ao contado da língua com o corpo do parceiro ou da parceira ou ao sexo oral com o uso de camisinhas com sabor, pode se desenvolver ainda mais através de acessórios específicos e proporcionar uma experiência sensorial mais completa.

    Isso é possível através das calcinhas comestíveis. Nunca ouviu falar nelas? Tratam-se de peças de lingerie que podem ser ingeridas durante a relação sexual. Vamos conhecê-las?

    Histórico: como é que alguém pensou em criar uma calcinha comestível?

    Por mais que não haja limites para a criatividade humana, a calcinha comestível teve uma origem um pouco diferente: na década de 70, em Chicago, os empresários David Sanderson e Lee Brady criaram uma película comestível com base em um material criado originalmente para embrulhar perus congelados. Nessa época, eles davam início à empresa Cosmorotics, a base do que hoje conhecemos por sex shops.

    Inicialmente, a calcinha comestível, chamada Candypants (calças doces) não deveriam ser usadas no corpo, e sim apenas degustadas. Tratava-se de uma brincadeira, comer algo que tinha o formato de uma lingerie. O próprio Sanderson explicou que a ideia por trás das Candypants surgiu de uma lembrança de quando brigava com o irmão, e este falava “eat my shorts” (coma meu shorts) para provocá-lo.

    Após alguns problemas com patentes e adaptações exigidas por alguns figurões da indústria, a calcinha comestível adquiriu o aspecto que possui hoje. Mas... que aspecto é esse? Você deve estar curioso para entender como pode-se vestir de forma segura uma peça de roupa que pode ser comida, não é?

    Vamos descobrir já!

    Composição das calcinhas comestíveis – será que vou passar mal?

    Primeiramente, vamos falar sobre os sabores. Inicialmente, o único sabor disponível para calcinhas comestíveis era o alcaçuz. Com o passar dos anos e a inovação do segmento, surgiram os sabores mais tradicionais: chocolate e morango. Hoje, a variedade é imensa, a fim de agradar todo tipo de paladar. Alguns dos sabores disponíveis são menta, ice, coca-cola (mais refrescantes), banana, chiclete, uva, framboesa (mais doces), maracujá, pêssego (mais ácidos/cítricos), dentre outros.

    Quanto à composição, o principal componente da calcinha comestível é o hidroxipropilmetilcelulose (HPMC), um polímero vindo de plantas que é conhecido pela fácil absorção de água. Outros ingredientes açucarados, como gelatina, são adicionados para fornecer o gosto característico de cada sabor. A calcinha comestível possui, em média, cento e sessenta calorias, e pode ser ingerida por qualquer pessoa, com exceção de alérgicos à composição da gelatina e pessoas com certos tipos de diabetes. Logo, se você se encontra em algum desses perfis, é interessante consultar um médico antes de ingerir o produto.

    Como usar a calcinha comestível?

    Utilizar a calcinha comestível não exige nenhum preparo prévio. Basta vestí-la e aproveitar o momento. Entretanto, lembre-se sempre de, antes de qualquer relação sexual, higienizar com cuidado os órgãos genitais para que o prazer de ambos não seja posto em xeque. Com isso, evita-se que a calcinha adquira gosto ou cheiro que não está de acordo com o proposto pela composição/sabor do produto.

    Os preços da calcinha comestível variam de R$ 20,00 a mais de R$ 90,00, dependendo da oferta do local que você mora e a marca de sua preferência. Muito mais barato do que adquirir aquela lingerie italiana no shopping, não é?

    Conheça toda a variedade de calcinhas comestíveis da Toy Sex Shop: https://www.toysexshop.com.br/calcinhas-comestiveis/

    Você se interessou pelas calcinhas comestíveis? Já ouviu falar no acessório ou teve oportunidade de usá-lo? Compartilhe suas opiniões e experiências conosco através da seção de comentários!

  • Tesão de Vaca: Como ter um tesão além do normal?

    Uma pesquisa conduzida em 2017 pela Durex Global Sex, fabricante de preservativos, revelou que 51% dos homens e 56% das mulheres estão insatisfeitos com a vida sexual. Isso pode ser a gênese de eventuais problemas conjugais, bem como a potencialização de pendências já existentes na vida do casal. Pode parecer superficial pensarmos dessa maneira, mas sejamos honestos: é possível um casal permanecer envolvido numa relação duradoura, seja ela séria ou não, se tiverem problemas na cama?

    Sabemos que não... Porém, sabemos também que nosso dia a dia atribulado, o ritmo frenético que nos envolve graças ao advento da tecnologia e da cultura da informação e as preocupações constantes prejudicam o desempenho nas relações sexuais, tanto para homens como para mulheres.

    A partir daí, pode-se buscar por maneiras de apimentar a relação, como utilização de “brinquedinhos” encontrados em lojas de sex shop, fantasias, vibradores, dentre outros. Nessa publicação, traremos mais uma sugestão com essa mesma finalidade: o Tesão de Vaca (também chamado de TVACA).

    Não faz ideia do que estamos falando? Continue conosco!

    O que é o Tesão de Vaca?

    Será que algo com a premissa de garantir um tesão além do normal pode existir?

    Bem, sabemos que muitos problemas na cama têm origens mais profundas e que, muitas vezes, necessitam até da intervenção de um médico. Alguns relatos de pessoas que já usaram o Tesão de Vaca, porém, mostram que ele talvez possua algumas propriedades consideradas “milagrosas”.

    Como não precisamos de boatos para formar nossa opinião, vamos aos fatos: o Tesão de Vaca é um estimulante composto por um mix de ervas que aumenta a libido e o prazer sexual. Apesar de possuir efeitos diferentes em homens e mulheres (visto que o papel de cada um é diferente em uma relação sexual), o objetivo é sempre o mesmo: incrementar a experiência do casal nos momentos íntimos.

    Mas você deve estar se perguntando... Por que esse nome tão diferente? A origem vem de uma antiga lenda do Norte e do Nordeste brasileiro, onde um extrato de uma planta oleaginosa era vendido com o nome “tesão das vacas” por conta do efeito que causava nas mulheres. Em outras palavras, deixavam-nas com muito apetite sexual.

    Apesar do tempo trazer uma visão mais respeitosa (e muito bem vinda, por sinal) sobre o comportamento das mulheres na cama, o nome manteve-se como uma forma bem humorada de se referir a um produto que, apesar de toda a relação com o sexo feminino, também apresenta efeito nos homens.

    O que acontece com nosso organismo quando consumimos o Tesão de Vaca?

    Para entender o nosso comportamento ao consumir o Tesão de Vaca, é interessante desmembrar a fórmula e descobrir o efeito de cada componente. Vamos lá?

    Guaraná: responsável pelo controle da emoção e o aumento da disposição. Catuaba: afrodisíaco com propriedades dilatadoras. Canela: trabalha na redução dos efeitos causados pela ansiedade e o estresse cotidianos. Teobromina: promove estímulo nos órgãos genitais. Taurina: aminoácido capaz de proporcionar uma melhor condição física.

    Em efeitos gerais, nota-se a melhora de desempenho do homem, tanto física como mental, e um maior apetite sexual na mulher. Os dois, combinados, contribuem para uma melhor experiência do casal em seus momentos íntimos.

    Um ponto positivo do Tesão de Vaca é que não há contraindicações; por ser cem por cento natural, não apresenta nenhuma reação adversa e pode ser usado por qualquer indivíduo. Entretanto, se a pessoa possuir alguma questão crônica de saúde, é interessante consultar um especialista antes de utilizar o produto.

    Aliás, falando em utilizar o produto... Como consumimos o Tesão de Vaca?

    O consumo

    As instruções de uso sempre acompanham o produto, mas, em linhas gerais, o Tesão de Vaca deve ser consumido da seguinte forma:

    1. Escolha a bebida de sua preferência, podendo ser desde água mineral até bebidas alcoólicas.
    2. Com um conta-gotas, despeje dez gotas do Tesão de Vaca para cada cem mililitros de água. Nas instruções de uso, recomenda-se a ingestão de duzentos mililitros da bebida de sua preferência, ou seja, usar vinte gotas do produto na dose.
    3. Após cinco minutos da ingestão, já é possível sentir os primeiros sinais da excitação.
    4. Por ser natural, o Tesão de Vaca pode ser consumido diariamente, se há a intenção da prática sexual diária.

    Você já pensou que um produto com um nome tão cômico poderia ter efeitos tão positivos e, principalmente, sem contra indicações? Já teve a oportunidade de consumir o Tesão de Vaca? Caso sim, qual foi sua experiência? Participe através da seção de comentários!

  • Saiba como escolher o vibrador ideal

    É comprovado que a masturbação traz consigo diversos benefícios, como o conhecimento do próprio corpo, a compreensão dos desejos sexuais e a condução do parceiro ou da parceira para o alcance da satisfação sexual. Para esse fim, muitas pessoas recorrem aos vibradores, principalmente as mulheres, que encontram na peça o estímulo necessário para esse momento particular consigo mesma e, muitas vezes, até acompanhada.

    O que pode dificultar na escolha do vibrador ideal é, justamente, a variedade de tipos, modelos, cores, tamanhos e texturas. É muito comum mulheres que buscam por vibradores saírem de lojas de sex shop com um pênis de borracha, por exemplo. Isso acontece tanto pela falta de informação como pela timidez em pedir suporte a um consultor.

    Felizmente, essa publicação traz consigo a proposta de desbravar esse universo e auxiliar na busca do vibrador ideal. Está pronta?

    Os diferentes tipos

    O histórico do vibrador é bem interessante: criado no século XIX, a invenção era usada no tratamento de mulheres que apresentavam sintomas ansiosos e próximos da melancolia, que anos depois seria classificada como depressão. Através do estímulo corpóreo que gera a reação química no cérebro responsável pelo prazer, observava-se a maneira que as mulheres se comportariam, além do estabelecimento de critérios para formas alternativas de gerar a mesma reação com outras situações e estímulos.

    Com o passar dos anos, o vibrador foi diretamente impactado pela revolução cultural, tornando-se cada vez mais aceito como um acessório sexual e, logicamente, abandonado para o uso terapêutico.

    Independentemente do tipo, todos os vibradores possuem a mesma função: estimular a região íntima. Agora, que uns são mais apropriados que outros para certas ocasiões e perfis, e inegável. Vamos conhecê-los?

    • Bullet: um dos mais populares devido ao tamanho compacto, esse vibrador possui uma vibração intensa e deve ser posicionado diretamente no clitóris.
    • Rabbit: a nova tendência do segmento dos sex shops, esse vibrador possui dois encaixes, sendo o eixo principal rotativo introduzido na vagina, enquanto o estimulador é colocado no clitóris.
    • Vibrador em U: similar ao Rabbit, possui duas extremidades onde a maior é introduzida na vagina e a menor, no clitóris. Normalmente usado para estimulação própria, o vibrador em U também pode ser uma opção de acessório durante uma relação sexual por ser menor e conseguir compartilhar espaço com o pênis sem machucar.
    • Em formato de pênis: dentro desse modelo, vários tipos e tamanhos podem ser encontrados, inclusive com níveis de vibração variados e graus de realidade que vão desde algo mais caricato até réplicas fidedignas do órgão sexual masculino.
    • Anel peniano: apropriado para relações a dois, visto que o anel é encaixado no pênis, esse modelo de vibrador proporciona um estímulo duplo, proveniente da vibração e da própria penetração, além de gerar prazer tanto para o homem como para a mulher.

    Cuidados necessários

    Agora que já sabemos os modelos disponíveis, é importante frisar os cuidados e a manutenção necessária para manter a diversão e o prazer aliados à saúde sexual e do corpo. Primeiramente, considere o vibrador um item intransferível, para uso único e pessoal seu. Diversas doenças podem ser transmitidas através do uso compartilhado de acessórios sexuais, como herpes ou candidíase.

    Quanto ao material, é importante ficar atento para eventuais alergias. Feitos de silicone, elastano, acrílico ou cyberskin, vibradores possuem um item em comum: o látex. Logo, se informe junto ao fabricante e aos selos da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para não utilizar nenhum material que gere algum tipo de reação em seu corpo.

    Por fim, a higiene. Vibradores devem ser lavados com frequência, preferencialmente com sabonetes antibactericidas (sabonete íntimo não é recomendado nesse caso). As pilhas e toda a parte elétrica da peça devem ser retiradas antes da higienização.

    Quanto custa um vibrador?

    Conhecemos os modelos, os cuidados específicos com cada um... Mas, e o preço? Será que conseguimos arcar com essa compra?

    Aqui, trazemos uma boa notícia: os valores de vibradores menores, como bullet ou o anel vibratório, são inferiores a R$ 50,00, normalmente. No caso de peças que simulem o órgão masculino, a variedade de preços é proporcional à diversidade de tamanhos, texturas e cores, indo de R$ 100,00 até R$ 500,00, dependendo do modelo.

    Apesar do preço influenciar na escolha, é importante frisar que nem sempre um vibrador mais barato é o mais adequado para você, assim como acessórios de valor agregado maior não trazem a garantia de prazer. A escolha aqui é totalmente pessoal, e deve levar em consideração o que você está buscando sexualmente e em quais situações utilizaria o vibrador, seja em casa ou não, sozinha ou acompanhada, etc.

    Você costuma usar vibradores? Chegou a repensar sua escolha diante dos modelos que apresentamos aqui? Você confirmou se toma os devidos cuidados com higienização e o não compartilhamento, conforme orientado nessa publicação? Compartilhe suas experiências conosco através da seção de comentários!

  • Por que comprar num Sex Shop Online?

    1

    Sabemos que o comportamento do consumidor tem se alterado consideravelmente nos últimos anos, adaptando-se as novas tendências multicanais de compra e venda. Segundo um levantamento feito pela SPC Brasil em 2019, 86% dos brasileiros fizeram ao menos uma compra online em 2019. Além disso, uma pesquisa conduzida pela NZN Intelligence mostra que 74% da população brasileira prefere o ambiente online para realizar suas compras – uma verdadeira mudança de comportamento que atinge os mais variados segmentos do varejo.

    Falando especificamente sobre estabelecimentos que dependem da degustação para a efetivação das vendas, como sex shops, questiona-se se existe, de fato, alguma vantagem na compra online. Como se faz uma compra, afinal, sem manusear o produto antes, ou sem ter o contato com profissionais que fazem o papel de consultores, auxiliando nas escolhas e eventuais dúvidas?

    A experiência de ir até um sex shop pode ser esclarecedora para mulheres, o principal cliente do segmento, que acabam se compreendendo mais sexualmente depois das visitas. Esse dado, recorte do livro publicado pela editora Mauad, Mulheres que Não Ficam Sem Pilha, de Luciana Walther, é ainda mais revelador: as filhas estão passando o costume para as mães, mais uma evidência de que a modernidade, advinda da Internet e do acesso à informação, incentiva essa frequentação.

    Logo, como unir esse costume contemporâneo à prática de compra e venda contemporânea? E, principalmente, por que investir nessa união?

    As vantagens gerais da compra online

    Quando falamos em compras online, seja dentro ou fora do ambiente de um sex shop, qual a primeira vantagem que nos vem a cabeça? Bem, através de alguns cliques, podemos realizar uma compra. Essa praticidade já é, por si só, tratada como um ponto positivo. Mas será que apenas isso basta?

    A compra virtual traz também, consigo, a comodidade. Você não precisou sair de casa para comprar, e não precisará sair para retirar o produto, visto que a empresa se responsabiliza pela entrega. Muitas vezes, o valor do frete é menor do que as despesas correspondentes a estacionamento e combustível, e o conforto agregado na experiência de compra online, que poderia até ser cobrado por ser um diferencial, mostra-se gratuito.

    Uma frase cada vez mais proferida pela população brasileira também evidencia uma vantagem: “na Internet, sempre é mais barato”. E isso acontece mesmo! Sem os custos operacionais de se manter uma loja aberta ao público, as empresas economizam e podem trabalhar com margens mais competitivas, diminuindo o preço praticado por cada produto e repassando essa economia para seus clientes.

    Por fim, outra vantagem que a experiência de comprar pela Internet traz consigo: a variedade de lojas e produtos, disponíveis a qualquer hora. Quando temos essas informações organizadas em nossa frente, e não à mercê do que podemos absorver em ambientes físicos, podemos avaliar efetivamente as condições mais favoráveis para uma compra, onde encontramos o real “custo-benefício” – e o melhor, sem a limitação do famigerado horário comercial.

    Mas, agora, direcionando nossa lupa aos sex shops em específico... Será que existem vantagens exclusivas que a compra online nesse segmento traz?

    Benefícios da compra online em sex shops

    O fator comodidade, explorado anteriormente, também é notado aqui. Afinal, quem nunca se sentiu envergonhado de ser visto dentro de um sex shop? Por mais que isso esteja mudando com o passar dos anos, muitas pessoas sequer conhecem um sex shop por dentro por conta do receio de se verem expostos.

    Aliás, falando em exposição, quem aqui se sente confortável em falar os tipos de brinquedos que prefere usar na hora H? Comprando online, você sequer precisa se preocupar com isso; basta escolher os produtos, o frete desejado e pronto! Com anonimato total, você acabou de fazer sua compra e não precisou mostrar suas preferências em formas, tamanhos e cores para ninguém.

    Uma suposta desvantagem, a ausência de manuseio do produto e atendimento, passou a ser compensada pela consultoria através de chats, formulários de contato e whatsapp, que boa parte dos sex shops disponibilizam a fim de personalizar o atendimento e conceder todo o apoio necessário para os clientes.

    O veredíto: por que realizar compras online em sex shops?

    Através do anonimato que a Internet nos garante, compramos sem a preocupação de nos expormos para outras pessoas, com a praticidade dos poucos cliques e a comodidade em receber os produtos em sua casa, armazenados em embalagens discretas, com uma entrega rápida e, muitas vezes, gratuita.

    A compra pode ser feita em qualquer horário do dia, com a devida análise de preços e oferta, o que gera economia e a garantia de qualidade. E se ficou alguma dúvida? Aquele contato rápido pelo whatsapp pode esclarecer e auxiliar na compra, trazendo ao ambiente online o atendimento personalizado e consultivo, que sempre foi o ponto forte das lojas físicas e, agora, se faz presente também na Internet.

    Já ficou claro que comprar online em sex shops é muito vantajoso, certo? Então, se você ainda não teve a oportunidade de visitar algum estabelecimento por timidez ou se já até frequenta sex shops e ficou curioso em experimentar o meio online para compra, não perca tempo! A oportunidade está aí e opções não faltam.

  • O que é anel peniano e vantagens de usá-lo

    Um dos brinquedos mais procurados em sex shops, o anel peniano revela-se muito mais do que isso. Desde o uso recreativo até terapêutico, o utensílio requer atenção, cuidado e, principalmente, o auxílio de profissionais para evitar eventuais problemas.

    Inicialmente, a criação da peça era utilizada apenas para fins médicos. Indicado para casos de disfunção erétil por fuga venosa (ou seja, a saída acidental de sangue no momento da ereção), o anel peniano é colocado na base do membro, o que ajuda também a manter a ereção por mais tempo.

    Entretanto, é importante ressaltar que o anel peniano não pode ser utilizado sozinho a fim de solucionar essas questões; Valter Javaroni, chefe do Departamento de Medicina Sexual e Infertilidade da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia) do RJ explica que, além do acompanhamento de um especialista, o objeto deve ser aliado à terapias completas, embasadas em exames prévios e com a utilização de medicamentos administrados por via oral ou injeção intra-venosa.

    Mas e para “apimentar” a relação?

    Conforme explicado no início do artigo, o uso recreativo também é possível. Aliás, esse é um dos “brinquedos” mais procurados em sex shops por conta da aparência discreta e inofensiva, e por não representar uma mudança drástica e repentina na prática sexual do casal. Alguns o consideram até como uma porta de entrada para o universo dos sex toys.

    O anel peniano pode ser colocado, além da base do membro para compressão geral, nos testículos ou acima do escroto, para salientar apenas as veias. O fim aqui é o aumento do estímulo e da intensidade dos orgasmos.

    Uma outra maneira de utilizar o anel peniano é ao redor dos dedos para masturbação da mulher (ainda que, aqui, o estímulo através de cápsulas vibratórias seja mais adequado), bem como para a incitação anal. O tempo médio de uso deve ser de vinte minutos, não podendo ultrapassar meia hora. Os indícios de má utilização do anel peniano são visíveis no membro, através de feridas e marcas, podendo evoluir para problemas mais graves, caso não haja interrupção do uso.

    Cuidados essenciais

    O tamanho do anel peniano deve ser adequado à espessura do membro, para evitar a vascularização. Além disso, o uso deve ser sempre na base do pênis, evitando-se acoplá-lo no  corpo do órgão ou na glande.

    Se o homem sentir dor no pênis após colocar o anel peniano, a remoção deve ser imediata. O uso de lubrificante para o encaixe da peça também é sugerido, sempre com o membro flácido ou ainda não totalmente ereto. O uso não deve ser frequente, chegando a, no máximo, uma vez por dia.

    Por fim, lembre-se da higiene, antes e depois da prática sexual. O ideal é recorrer a produtos específicos para higienização de acessórios sexuais, porém sabonetes neutros ou íntimos também são indicados para esse mesmo fim.

    Modelos disponíveis

    Além do anel peniano de silicone, o mais comum e básico, temos também:

    Anel duplo: para envolvimento do pênis e dos testículos ao mesmo tempo, causando a contração de ambas as partes: https://www.toysexshop.com.br/catalogsearch/result/?q=ANEL+DUPLO&x=0&y=0

    Anel com estimulador: para a incitação do períneo e do ânus ao mesmo tempo, possui uma peça acoplada especificamente para esse fim: https://www.toysexshop.com.br/catalogsearch/result/?q=anel+com+estimulador&x=0&y=0

    Anel com acoplador em formato de pênis: normalmente utilizado para simular dupla penetração: https://www.toysexshop.com.br/catalogsearch/result/?q=anel+com+companheiro&x=0&y=0

    Anel com vibração: um dos queridinhos dos sex shops, possui uma cápsula vibratória que proporciona prazer a ambos os envolvidos na prática sexual: https://www.toysexshop.com.br/catalogsearch/result/?q=anel+vibrador&x=0&y=0

    Você já pensou no anel peniano como o iniciante no universo dos acessórios sexuais? Já utilizou o objeto e recomenda? Não deixe de compartilhar conosco suas impressões através da seção de comentários!

  • Preservativo Masculino: Escolha o Melhor Tipo Para a Sensação Que Deseja Sentir

    A responsabilidade e prevenção são atitudes que devemos adotar em muitas situações, principalmente, no momento da relação sexual. Todos nós sabemos que uma noite sem prevenção pode gerar uma gravidez fora de um planejamento, além de corrermos o risco de contrair uma doença sexualmente transmissível.

     

    A prevenção mais eficiente até hoje é o preservativo. Atualmente, existem vários tipos de preservativos masculino no mercado e cada um com suas características e novidades. Por isso, este artigo, tem como objetivo especificar os tipos que proporcionam as sensações mais diversas.

     

    Sensitive ou Ultra Fino - apesar do preservativo ser item importante na prevenção, não são todos que gostam de utilizar. Justificam dizendo que é desagradável e, em alguns casos, falam até que diminui o prazer. Por esse motivo, algumas empresas como a Jontex, Prudence e Olla desenvolveram seus preservativos sensitive, ou seja, possui espessura mais fina causando a sensação de estar sem preservativo.

     

    Quente ou Frio - essas outras duas sensações são preferidas no momento de escolher o preservativo. As marcas como Prudence e Blowtex se destacam com suas linhas de preservativos que possuem a capacidade de proporcionar a sensação de esquentar ou esfriar. Isso ocorre devido uma substância que, ao entrar em contato com a pele pode esquentar ou esfriar. A Prudence possui a Ice, que provoca a sensação de gelado, e a Prudence Fire, que apresenta a sensação de quente.

     

    Alergia ao Látex: os preservativos são desenvolvidos para serem utilizados por todos, mas existem pessoas que têm alergia ao látex, substância que compões a camisinha. Nesse caso, as marcas também pensaram nisso e a Preserv possui uma linha especifica para essa situação, como a Preserv Extra Premium indicado para quem tem alergia ao látex e ainda ajuda causar maior sensibilidade.

     

    Ereção Prolongada: é impressionante, mas existem preservativos masculinos com a função de prolongar a ereção durante a relação sexual. Jontex Marathon Ereção prolongada; Prudence Efeito Retardante; Olla Prolong e Preserv Long são algumas marcas que possuem seus preservativos para essa finalidade.

     

    O preservativo ainda é o meio mais seguro para a prevenção de uma gravidez indesejada e a contaminação com uma doença sexualmente transmissível. Como observamos, o mercado de preservativo masculino possui uma gama de variedade de preservativo e cada tipo é voltado para proporcionar uma sensação diferente. Assim, fica a sua escolha escolher o preservativo conforme a sensação que deseja sentir.

  • Vela Para Massagem Beijável: Escolha a Ideal Para Sua Noite

    Antes de um encontro com aquela pessoa especial, é pensado em tudo. O ambiente é algo muito influenciador e pode ajudar à noite ser mais romântica. Assim, alguns acessórios são fundamentais para que sua noite seja uma noite inesquecível e as velas para massagens beijáveis são perfeitas para esse momento.

     

    Vela Para Massagem Beijável O Que é?

     

    As velas para massagens beijáveis, normalmente, são produzidas com produtos naturais, como, por exemplo: óleos vegetais orgânicos, sem corantes ou produtos químicos.

     

    Produzidas para proporcionar, durante a relação, um aroma agradável, o óleo derretido é usado para massagem corporal pois hidrata e nutre a pele e, além disso, a vela pode ser comestível.

     

    No mercado existem uma grande variedade de fabricantes, assim fica a escolha do aroma que achar ideal para à noite esperada. A utilização da vela para massagem beijável possui como benefício: alívio de tensões musculares como rigidez muscular, melhoramento na circulação sanguínea e redução do estrese.

     

    Como Usar?

     

    Ao escolher o aroma desejado, escolha um lugar do ambiente seguro para acender a vela. É aconselhável acender a vela no momento que a pessoa esperada já estiver no ambiente porque a vela não pode ficar muito tempo acesa, cada marca possui seu tempo, por isso é necessário observar as recomendações, mas, normalmente, a vela ficará acesa por cerca de 2 a 3 minutos.

     

    Após esse tempo, o aroma já estará em todo o ambiente e a vela já pode ser apagada. O óleo que foi derretido servirá para espalhar no corpo da pessoa, mas não se preocupe, não oferece risco porque a vela não atinge a temperatura superior a 36°c, devido seu processo de combustão.

     

    Por fim, só é realizar a massagem terapêutica que, combina o calor com o poder relaxante da aromaterapia devido aos óleos essenciais presentes, na pessoa amada e proporcionar a ela todos os benefícios que a vela para massagem beijável possui.

Itens 1 para 10 do 158 total

Página:
  1. 1
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
  6. ...
  7. 16